5 de setembro de 2013

Cortes no SBT mostram que TV brasileira já não quer vínculos longos

http://blog.jovempan.uol.com.br/parabolica/files/2013/08/130.jpg 
Os cortes realizados pelo SBT já eram esperados por muitas pessoas que circulam pelos corredores da Anhanguera. Nesta semana, a emissora demitiu cerca de 60 profissionais ligados às produções de programas que saíram do ar, entre eles “Astros”, “Cante se Puder” e “Casos de Família”. Já há algum tempo, os contratos no SBT são por tempo indeterminado e quem atua em atrações por temporada sabe que não há garantias de vínculo depois que termina uma safra de episódios. Na Anhanguera já foi a época de prender profissionais mesmo que não estejam no ar. Márcio Ballas não teve seu contrato renovado e o mesmo pode acontecer com André Vasco.

A televisão brasileira mudou muito nos últimos anos e a contratação de equipes e artistas por temporada está cada vez mais comum nas emissoras, que buscam agora parcerias com produtoras de conteúdo para suprir as necessidades de grade. Com isso, muito desses profissionais estão de encaixando nas empresas que oferecerão programas para as TVs abertas e fechadas e que precisarão de equipes para atuar em várias frentes ao mesmo tempo. É uma nova realidade. Até mesmo a Globo que tem a maior quantidade de programas próprios reduziu a quantidade de artistas com contratos fixos. Vínculos mais fortes são oferecidos aos mais importantes e a grande maioria assina por obra fechada.

Este Post é

0 Comentários:

Postar um comentário