30 de novembro de 2014

Carlos Villagrán nega ter sido barrado em velório de Roberto Bolaños

Carlos Villagran e Florinda Meza em velório (Foto: Reprodução/Facebook)
O ator mexicano Carlos Villagrán, intérprete de Quico em "Chaves", negou ter sido barrado na homenagem a Roberto Bolaños, criador do seriado, feita no sábado (29) na sede da emissora Televisa. "Queridos amigos, me fizeram várias perguntas sobre uma publicação falsa que circula pela internet, dizendo que Florinda não permitiu meu acesso ao evento privado em honra de Roberto Gómez Bolanõs", escreveu Villagrán neste domingo (30) em seu perfil no Facebook.


No próprio sábado, o jornal "La Opinión" havia informado que Florinda Meza, viúva de Bolaños e intéprete de Dona Florinda em "Chaves", queria restringir o acesso de Villagrán nas homenagens póstumas ao seu marido. Bolaños morreu nesta sexta-feira (28) aos 85 anos.

"Quero compartilhar minha posição a respeito: definitivamente, isso não é verdade. Confesso que também duvidei. Representantes da Televisa me procuraram desde o momento em que a morte de Chespirito foi noticiada", descreve o ator na mensagem. Ele publicou em seu perfil duas fotos em que aparece ao lado de Florinda. Numa delas, estão se abraçando.
"Com Florinda, senti apenas a necessidade de lhe dar um abraço, para dividir nosso sentimento por um grande ser, que certa vez uniu a todos num grande grupo de companheiros e amigos. E nossa única intenção foi levar risadas e alegrias a muitos lares", continou Villagrán.

"Sobre esta nota, tratando de desviar a atenção das pessoas para emoções negativas, perguntei diretamente a [emissora] Televisa se isso era verdade. E eles me responderam que era uma nota mentirosa."

Ainda no sábado, o corpo foi velado em cerimônia apenas para amigos e familiares na residência em que ele morava, em Cancún. Depois, seguiu para a sede da Televisa, na Cidade do México. Neste domingo (30), o canal promove uma homenagem aberta a fãs no estádio Azteca, também na capital.

Entenda a polêmica

Segundo o jornal "La Nación", Florinda queria evitar desencontros ou polêmicas desnecessárias com Carlos Villagrán. De acordo com o periódico, ela desejava restrição "ao homem que durante décadas desqualificou o falecido".

No dia anterior, Villágran havia lamentado a morte de Bolaños em uma rede social. "Hoje, como raramente acontece, fiquei longe do telefone por umas 4 horas e, quando voltei, havia 71 chamadas perdidas, para me dar a triste notícia da partida de Don Roberto Gómez Bolaños. Sinto muito a morte de um grande homem, amigo, gênio", escreveu Villagrán em seu perfil no Facebook.

Carlos Villagrán foi o primeiro ator a deixar "Chaves", ainda na década de 1970. Ele foi autorizado pelo próprio Bolaños a usar a imagem de Quico em um espetáculo solo, mas o processou mesmo assim, alegando ser o criador do personagem.

Após perder a ação, Villagrán disse que havia saído do programa por "ciúmes e inveja" entre os ex-colegas. Outra versão é que Villagrán e Bolaños brigaram porque Florinda Meza teve um relacionamento com Villagrán antes de se casar com o criador de "Chaves".

Assim, o clima entre os atores já não era bom quando o intérprete de Quico participou de seu último episódio, considerado um dos grandes clássicos da série, em que os personagens fazem uma viagem para Acapulco.

Em seu post no Facebook neste sábado, Villagrán também agradeceu a chance de atuar como Quico e lembrou o sucesso de "Chaves" nos muitos países em que foi exibido.

"Todo México, Brasil, Peru, Chile, Colombia, Venezuela, Argentina, Bolivia e resto do Mundo. Tantos países, tantas pessoas que foram tocadas pelo talento desta grande pessoa. Que me abriu as portas para desenvolver o personagem Quico", escreveu.

"Para ele, todo meu agradecimento, minha tristeza e minha dor. Somente quando se vive a realidade de uma ausência, se descobre o verdadeiro sentimento de uma amizade e um grande mestre. Que descanse em paz!!! Hoje me sinto triste por seu falecimento."

Este Post é

0 Comentários:

Postar um comentário