5 de dezembro de 2014

TV não pode esquecer os seus grandes artistas


Aos 85 anos, Lolita Rodrigues diz que quer continuar trabalhando na TVA Globo, depois de conviver há muito tempo com essa situação e aturar os seus perigosos desdobramentos, tem procurado exterminar as "igrejinhas" existentes em alguns dos seus núcleos, que sempre serviram para proteger amigos, parentes, namoradas e namorados deste ou daquele. Embora ainda existam alguns casos, há um trabalho que denota o desejo de fazer prevalecer os interesses da empresa sobre os pessoais.

E é assim que tem que ser. Tudo isso para dizer que, dia desses, conversando com Lolita Rodrigues, no auge dos seus 85 anos e como uma das pioneiras da televisão, ainda tem enorme vontade de trabalhar – "mas ninguém me chama".

As novelas, pelo menos há o desejo de passar isso, retratam a vida de uma maneira geral, com os seus personagens das mais diferentes faixas, então como é possível aceitar que pessoas, como a Lolita, sejam esquecidas?

Nathalia Timberg, Bibi, Fernanda Montenegro e Laura Cardoso, verdadeiros monstros, aí estão para desmontar a tese de que não existe espaço para pessoas de mais idade. E o que vale para a televisão, serve para tantos outros setores, onde o talento e a experiência sempre devem prevalecer.

Que a Lolita e tantos outros na mesma situação que ela, como Tarcísio e Glória também como exemplos, passem a ser lembrados pela importância que têm. E isto sem favor nenhum. Será apenas uma questão de coerência.


Para a Globo, vale para a Record e SBT que também produzem novelas.
 
Existem atores e atrizes, donos de carreiras muito bem construídas, que inexplicavelmente vão sendo deixados de lado. Isso não pode acontecer.


Fonte Flávio Ricco

Este Post é

0 Comentários:

Postar um comentário