29 de junho de 2015

Diretor da Globo cita SBT e Record ao falar do fracasso de "Babilônia"


Nesta sexta-feira (26), aconteceu o evento “Internation Academy Day”, no Projac, no Rio de Janeiro, onde Carlos Henrique Schroder, diretor-geral da Globo, comentou sobre a audiência de Babilônia e o atual momento da emissora.

A coluna “Outro Canal”, da “Folha de S. Paulo”, publicou uma entrevista onde o executivo falou das estratégias da Globo. “Fizemos muitas reuniões de avaliação. Há dois fatores: um, claro, a novela em si. Alguma coisa da trama não funcionou. Mas, ao mesmo tempo, teve uma mudança com a estreia de ‘Os Dez Mandamentos’ [da Record] e da novela infantil que o SBT colocou. Algum público já tinha saído dali também”, disse.

Schroder disse que entende o motivo por "Babilônia" não ter agradado o público. “Não vou tirar o mérito de um lado e talvez a fragilidade do outro, mas as duas combinações aconteceram”, disse.

O diretor também falou sobre o boicote à novela por causa do beijo lésbico e dos personagens gays. “Conversamos muito internamente sobre isso. O país é mais conservador do que você imagina. É mais ou menos essa a resposta”.

Carlos Henrique Schroder disse que apesar atual cenário da emissora, que está confiante de que a Globo irá recuperar o espaço perdido com a estreia de “A Regra do Jogo”, no final de agosto.

“Acho que sempre que você tem um produto forte, você derruba isso. Por isso, acho que uma fragilidade propicia um terreno fértil para o outro crescer. Quando você tem um produto forte não tem jeito, é vencedor. A novela do João Emanuel Carneiro está muito forte, boa”, concluiu Schroder.

Este Post é

0 Comentários:

Postar um comentário