18 de julho de 2015

"Conexão Repórter" irá exibir documentário exclusivo sobre os mistérios e fascínios da Armênia; saiba mais

No Conexão Repórter deste domingo, Roberto Cabrini desvenda uma terra remota repleta de fascínio e mistério. Na região montanhosa na Eurásia, entre o mar Negro e o mar Cáspio, no sul do Cáucaso, entre a Europa e a Ásia ,uma encruzilhada do Planeta, uma nação de 3 milhões de habitantes, um dos povos mais antigos da civilização humana. O nome do país é Armênia, que bem poderia se chamar resistência.

Para conservar seu idioma, sua escrita, sua cultura, sua identidade e sua religiosidade a Armênia resistiu a tudo. De invasões sucessivas de persas a mongóis.

De muçulmanos a comunistas... Resistiu até mesmo a um dos maiores massacres da história da civilização...uma história de horrores,contada por quem viveu tudo na pele.

Na Armênia, localizamos Andranic Matavosian, de 103 anos, um dos raros sobreviventes do genocídio posto em prática pelo império otomano há exatos cem anos, que matou um milhão e meio de armênios. Ele viu a família ser dizimada numa época de campos de concentração,vilas inteiras queimadas, cidadãos enterrados vivos, deportações em massa e crianças esqueléticas sem ter o que comer,venda de mulheres e homens mortos por afogamento, e uso de armas químicas e biológicas. A Turquia que herdou parte do Império Otomano jamais aceitou ter responsabilidade em relação ao genocídio.

Os orgulhos armênios se mantém de pé... Construções milenares que contam a história da a primeira nação a se converter ao Cristianismo, Mosteiros misteriosos escavados na rocha,que serviram de fortalezas contra os invasores e proteção a relíquias preciosas como a ponta da lança romana que atingiu Jesus na Cruz, igrejas primitivas feitas de pedra construídas e até a catedral mais antiga do planeta,erguida no século quarto..., a célebre catedral de Echmiatsin.

Uma história que passa pelos apóstolos Judas Tadeu e Bartolomeu, por Gregorio,cuja fé cristã lhe rendeu 13 anos na prisão tudo para fundar o cristianismo na Armenia...Você vai conhecer a masmorra onde São Gregório, o iluminador ficou enclausurado...convertendo a nova fé até mesmo o rei que o perseguiu.

O primeiro líder religioso da igreja apostólica armênia que conserva sua força,seus rituais...e seu próprio Papa... Uma tradição que remete a genesis..no antigo testamento.Tudo nesta nação enigmática gira em torna dele, o Monte Ararat, de 5 mil 165 metros e significado bíblico.,Está escrito no livro sagrado que foi no topo do Ararat que a Arca de Noé encalhou depois do dilúvio.

Um símbolo também de discussão e discórdia...Hoje o Ararat faz parte da vizinha Turquia e os armênios jamais se conformaram.

As marcas das sete décadas em que a Armênia foi a menor das republicas da extinta União Soviéticas permanecem vivas e reaparecem a todo instante....na arquitetura e nas lembranças enquanto hoje o país vive um monumental processo de modernização que inclui do maior teleférico do mundo que leva ao Mosteiro de Tatev, a lojas de grife ao lado de mercados seculares.

Uma nação que pouco a pouco vai se revelando...com sua famosa fábrica de conhaque que chegou a seduzir homens como Winston Churchill, sua produção de pão de forno na terra como nos primórdios, sua gente acolhedora e carismática. São surpresas em sucessão...mostradas com paixão e emoção.

Não perca "A terra da resistência", documentário exclusivo neste domingo no Conexão Repórter do SBT, logo após o Programa Sílvio Santos.

Este Post é

1 Comentários:

  1. Meu, que reportagem maravilhosa sobre a Armênia. Eu já era motivado a conhecer, agora, muito mais ainda. Que país mais lindo, com atmosfera de sofrimento histórico, com um povo apaixonado pelo país e um povo corajoso. Brava Armênia (Hay Qajer)

    ResponderExcluir