10 de julho de 2015

TVs de tubo atrapalham trabalho da GfK no Brasil, diz revista

TVs de tubo atrapalham trabalho da GfK no Brasil, diz revista
Esperado para o primeiro semestre, os primeiros relatórios de audiência da GfK atrasaram muito por diversos fatores que não competiram ao instituto alemão.

Segundo a revista Veja, um deles foi a realidade de que muitas casas - cerca de 35% - que a GfK visitou em São Paulo, ainda utilizam exclusivamente a velha TV de tudo como sua principal televisão, devido ao baixo poder aquisitivo.

Porém, sem prever que o número seria tão alto na principal cidade do Brasil, e imaginando que no restante do país este número deve ser ainda maior, o instituto alemão teve que importar novos medidores que se adaptem a esta realidade, já que os que estavam a disposição eram adaptáveis apenas ao estilo de TV digital.

Vale lembrar que em algumas comunidades do Rio de Janeiro, homens armados impediram que funcionários entrassem nas casas selecionadas para instalar os aparelhos que coletam os dados nos televisores, o que também atrasou bastante o início da medição.

A GfK, que foi contratado por Record, SBT, Band e RedeTV! para iniciar seus serviços, promete medir todas as formas de conteúdo, inclusive em ligações piratas de TV paga.

Este Post é

0 Comentários:

Postar um comentário