20 de junho de 2016

Nova novela da Televisa traz Angelique Boyer em uma trama com elementos clássicos; veja

Depois das primeiras semanas no ar nos Estados Unidos, Tres Veces Ana se mostrou um produto capaz de resgatar tanto a audiência mais tradicional, quanto a mais jovem. A nova aposta da Televisa para o horário nobre é um folhetim clássico com dramas, intrigas, desencontros, vilões terríveis, galãs sedutores e, claro, mocinha carismática.

Tres Veces Ana é um remake da novela Lazos de Amor, protagonizada por Lucero, em 1995. Agora, Angelique Boyer dá vida às trigêmeas e, ainda que enfrente comparações, delimitou com bastante força a personalidade de cada uma de suas personagens: Ana Lucía, Ana Letícia e Ana Laura.

A trama começa com um acidente automobilístico em que os pais das trigêmeas morrem. Ana Lucía é levada pela correnteza do rio onde o carro cai. Ana Laura machuca muito a perna a ponto de precisar amputá-la. E Ana Letícia é quem provocou o acidente.

Ana Lucía é criada por Soledad (Blanca Guerra), uma mulher que enfrentou no passado a dor da perda de uma filha. Já adulta e vivendo no povoado de San Nícolas, Lucía conhece o misterioso Santiago (Sebastián Rulli), que perdeu a memória em um acidente. Ele foi casado com Ana Letícia e, antes da tragédia, descobriu o paradeiro da irmã perdida.

Complexada, Ana Laura jamais pôde se recuperar dos traumas do acidente: perdeu uma perna, perdeu os pais e uma irmã. Até os dias atuais, tem dificuldades de aceitação e, na maioria das vezes, está chorando e é ofuscada por Ana Letícia.

A terceira irmã é atormentada pela culpa de ter provocado o trágico acidente. Porém, isso não a faz boa. Impiedosa, é capaz de qualquer maldade para não perder o protagonismo. Costumeiramente, humilha Ana Laura e, já nos primeiros capítulos, fica claro que o personagem tem responsabilidade no sofrimento de grande parte dos que cruzam seu caminho.

Tres Veces Ana vale assistir porque, além de reunir elementos clássicos do folhetim, apresenta uma série de novidades na estética para o padrão de novelas da Televisa. A empresa investiu em tecnologia e mudou importantes recursos da produção, como a iluminação, segundo o que disse à imprensa mexicana a produtora Angelli Nesma Medida.

Angelli sabe que a trama é uma importante aposta da Televisa, principal exportadora do mundo de conteúdo em espanhol, para revigorar o horário nobre, que não emplaca um grande sucesso de audiência há anos. Por isso, o objetivo é partir da história central de Lazos de Amor e contar uma nova trajetória das trigêmeas.

Com isso, Angelique Boyer, apesar de ter se consolidado em Lo Qué La Vida Me Robó (2013), terá que provar que é uma atriz versátil, capaz de interpretar diferentes personagens sem reviver as populares Montserrat ou Teresa.

Este Post é

0 Comentários:

Postar um comentário