18 de setembro de 2016

'Game of Thrones' pode bater recorde hoje à noite em Emmy histórico

A 68ª edição do Emmy, que acontece na noite deste domingo (18), prova que em ao menos um aspecto a televisão americana já está à frente de Hollywood: a diversidade.

O principal prêmio da TV indicou 21 negros e latinos (e um de ascendência indiana) entre 108 nomes nas categorias de atuação. Isso meses depois de o Oscar 2016 esnobá-los entre os seus finalistas, gerando campanhas de boicote de artistas sob a hashtag #OscarSoWhite (ou Oscar tão branco).

Viola Davis, a protagonista de "How To Get Away with Murder", disputa o bicampeonato após se tornar, no ano passado, a primeira mulher negra a ganhar a estatueta de melhor atriz dramática na premiação.

Na ocasião, Viola discursou: "A única coisa que separa as mulheres de cor de qualquer outra são as oportunidades. Não dá para vencer um Emmy por papéis que simplesmente não existem".

Outro fato deve coroar "Game of Thrones", prestes a se tornar o seriado mais premiado da história. Já tem 35 prêmios Emmy, atrás da sitcom "Frasier" (1993-2004), com 37.

A série tem seis chances de bater o recorde: emplacou cinco indicações nas categorias de atuação coadjuvante, na ausência de um protagonista claro. E disputa como melhor série dramática, que já venceu em 2015.

Ocupar esse trono, porém, é um desfecho não tão previsível. Antes, é preciso combinar com os russos.

Ignorada durante quatro temporadas pela Academia de Artes e Ciências Televisivas, "The Americans" finalmente recebeu uma indicação de série dramática neste ano.

Sobre um casal de espiões soviéticos infiltrados nos EUA, "The Americans" (exibida no Brasil pela Fox Action) é a série dramática mais elogiada entre seus concorrentes. Recebeu 99% de resenhas positivas, segundo o site "Rotten Tomatoes", que compila centenas de avaliações publicadas na mídia.

Em segundo lugar, vem "Mr. Robot" (98%), estreia queridinha de 2015 sobre um ativista hacker, seguida por "Better Call Saul" (97%) e "Game of Thrones", com 94%.

Jimmy Kimmel, há 14 anos à frente de um late show, será o anfitrião da cerimônia pela segunda vez –a primeira foi em 2012. Poderá sair da festa com uma estatueta na mão, já que concorre a melhor programa de entrevistas.

Sobre as piadas que fará, diz que a intenção nunca é magoar os colegas na plateia. "Acho que você sabe quem aguenta [as piadas] ou não, e é assim que você escolhe o alvo", afirmou ao jornal "USA Today".

NA TV
Transmissão do 68º Emmy
QUANDO hoje, a partir das 20h (tapete vermelho), no Warner Channel

Este Post é

0 Comentários:

Postar um comentário