23 de setembro de 2016

Gay em Sense8, ex-Rebelde é padre católico na série O Exorcista

O ator mexicano Alfonso Herrera, de Sense8 e ex-Rebelde, em cena da série O Exorcista - Reprodução/Fox
Rosto conhecido do público brasileiro, Alfonso Herrera atua em uma das estreias mais aguardadas da TV norte-americana deste ano: O Exorcista, série inspirada no filme homônimo de 1973. Estrela da novela mexicana Rebelde (2004-2006), Herrera será um padre católico no drama sobrenatural, papel bem diferente do que vive na série Sense8, na qual faz um homossexual. O primeiro episódio de O Exorcista vai ao ar nesta sexta (23) no canal FX, quase simultaneamente aos Estados Unidos.

A versatilidade de Herrera será colocada à prova em O Exorcista. Seu passado no México o ajudou na preparação para encarar o desafio de interpretar um religioso. "Fui criado em Guadalarajara, e minha mãe era muito católica. Eu cresci em um lar com essa filosofia, então eu entendo completamente a cultura [católica]", disse o ator para o jornal Chicago Sun-Times.

Herrera interpreta o padre Tomas Ortega, morador de Chicago, que busca conhecimento para aprender a lidar com a prática do exorcismo. Ele aceita se aventurar nesse universo após receber a visita de Angela Rance, personagem de Geena Davis, que lhe pede ajuda. Angela acredita que a filha dela, Katherine (Brianne Howey), está com um demônio no corpo.

O detalhe é que Tomas não entende nada de exorcismo. Ele começa a estudar sobre mitos e verdades de possessões demoníacas e busca orientação de um padre exorcista com vasta experiência, Marcus (Ben Daniels), que mostrará o caminho que deve seguir.

Conexão com o filme

A série se passa 40 anos depois dos eventos que ocorreram no filme dirigido por William Friedkin. Entre as referências que a atração televisiva fará do longa, está o inesquecível rock progressivo Tubular Bells, de Mike Oldfield. Mas a trilha será pouco utilizada, pois a licença para tocá-la custa caro, como informou o produtor-executivo Rupert Wyatt no seminário da TCA (Associação dos Críticos de Televisão dos Estados Unidos).

"É muito importante fazer com que todos [os telespectadores] saibam que isto [a série] é uma continuação de uma história que já existe", disse Jeremy Slater, criador da atração. Logo no primeiro episódio, os padres que estiveram na trama do filme serão mencionados. "Mas nossa intenção não é colocar algo [na série] apenas para fazer uma homenagem [ao filme]", alertou Wyatt, no sentido de que as lembranças serão utilizadas apenas quando fizerem sentido.

O Exorcista chega com a missão de tentar não estragar o produto original e fazer uma adaptação que agrade aos fãs de histórias de terror. "É uma bênção e uma maldição ao mesmo tempo, porque te força a ser um escritor e criador melhor. [O desafio] é criar novos medos e novas maneiras de assustar as pessoas", disse Slater.

O longa O Exorcista foi o a primeira produção de terror indicada ao Oscar de melhor filme. Na edição de 1974, disputou outras nove categorias e ganhou dois troféus: roteiro adaptado e edição de som. No Globo de Ouro do mesmo ano, ganhou quatro prêmios, entre eles o de melhor filme dramático. A série irá ao ar à meia-noite no FX brasileiro.

Este Post é

0 Comentários:

Postar um comentário